10 dicas do Yoga que contribuem para a saúde mental na quarentena

08/04/2021

Sim, ainda estamos em pandemia em 2021. A virada do ano, infelizmente, não acabou com ela. (na verdade ela acabou dando motivos para muita gente se aglomerar!)

Estamos exaustos desta pandemia. Um anúncio bem interessante diz que "(...) nós cansamos do vírus, mas o vírus não cansou da gente (...)".

Sabemos que a situação está gravíssima. Basta uma simples olhada na televisão e pronto: Covid-19. Covid aqui, acolá, números, média móvel, vacina, especialistas, mesa redonda, mutação, cepa, e por aí vai. Acompanhamos, também, ao longo deste ano uma explosão de "lives", artigos, blog e entrevistas sobre qualidade de vida. Até eu que atuo nesse tema me cansei de assistir e ver tudo isso. Seria o efeito da quarentena?

Sim, este é mais um artigo falando sobre saúde mental na quarentena. Será que você aguenta? Se sim, irá se surpreender sobre como o Yoga pode ajudar e como já tem ajudado muita gente, ( e não estou falando de sair por aí fazendo posturas!). Aliás, o Yoga é muito mais do que isso.

E como o Yoga pode manter a nossa saúde mental na quarentena? Bem, se verificarmos a definição da palavra Yoga, encontraremos uma pista. De acordo com Prof. Marcos Rojo, "Yoga pode ser entendido como a união da alma individual com o Absoluto (Deus), além disso, como um estilo de vida apoiado numa concepção filosófica e permeado por um conjunto de técnicas que conduzem o praticante a este estado de integração e conexão".

Patanjali, tido como autor dos "Yogasutras", diz que o "Yoga é a cessação dos turbilhões mentais". Ele cita o caminho dos oito membros para nos levar até este estado. Hoje, falaremos de dois deles, os Yamas e os Nyamas, e como eles podem nos ajudar! Sim, temos que falar desta parte teórica para que possamos compreender melhor todo o conceito.

(Caso contrário, ao invés de ajudar, eu vou acabar cansando você).

As duas primeiras partes, Yamas e Nyamas, são os preceitos éticos, que em conjunto constituem os dez princípios de conduta que, proporcionarão ao praticante um estado de otimismo que assegurará saúde para a mente.

Os Yamas são nossas condutas para com o externo e são cinco:

Não violência ( Ex. Parar de xingar a TV, de reclamar da vida, do trabalho, do amigo, do clima, etc).

Verdade ( Ex. Será que você está afim mesmo de ir naquele aniversário da sua sogra? Ou "dar um sorriso" para o chefe quando ele manda você "revisar" as coisas?)

Não roubar ( Ex. Parar de tagarelar "roubando o tempo dos outros". Ou não roubar algo físico mesmo.).

Controle dos impulsos e Sentidos ( Ex. evite assistir TV, mexer no celular e ouvir música ao mesmo tempo. Se expondo a diversos estímulos, geramos um "esgotamento" ou uma dissipação da sua energia.

Desapego (Ex: Seu filho está com 28 anos, mas você insiste que o boneco do "Pica Pau" é importante para estar na escrivaninha dele, ocupando espaço. Outro exemplo é se apegar, excessivamente, a uma sensação de alegria ou tristeza, que você continua a vivenciar por um longo período.

Por sua vez, os Nyamas são nossas condutas com o interno. São cinco (grave esse número!)

Pureza ( Ex. Sentir-se limpo por fora e por dentro - corpo e alma).

Contentamento ( Ex. Dar valor para o que você já tem e não ficar olhando o que está faltando).

Perseverança/Determinação ( Ex. Começou a caminhar? Então mantenha a determinação e caminhe!)

Auto-estudo ( Ex. A busca eterna pelo estudo e conhecimento. A busca do saber interior.)

Entrega a Deus ( Ex. talvez este seja o mais complicado de exemplificar, pois este pode ter diversos significados. De uma forma sucinta seria entregar-se a "algo superior" ou "luz divina" ou "a natureza que tudo comanda".

Temos, portanto, 10 passos importantes de atitudes que podem nos proporcionar otimismo, assegurando saúde para a sua mente, principalmente, nesta quarentena.

Você não precisa fazer todos eles de uma vez só. Sugiro observar as suas atitudes e pensamentos em primeiro lugar. Depois, escolha 1, 2 ou mais pontos que você acredita serem mais fáceis de aplicar no seu dia-a-dia, e veja como vai se sentir. Experimente!

Boa jornada!

Namastê

-----------------------------------------------------------------------------------------

Fonte:

TAIMNI, I.K A ciência do yoga. Tradução: Milton Lavrador, 5a Ed., Brasilia: Editora Teosófica, 2011.

ROJO, M. (org.) Estudos sobre o yoga. São Paulo: Phorte, 2006.