Meditação em tempos de “Home Office”

27/04/2020

O período de quarentena trouxe enormes desafios para todos nós. Coisas antes não reparadas, ou ignoradas por conta da correria do dia-a-dia saltam agora aos nossos olhos, impondo reflexões e adaptações na forma de pensar e agir.

Talvez a grande mudança tenha sido na forma do trabalho. Creio que a imensa maioria dos leitores está trabalhando "home office". Tenho reparado nos meus alunos de Yoga e meditação um aumento significativo no estresse e ansiedade resultante dessa forma de trabalho; alguns reclamam do "aumento expressivo" de horas trabalhadas, dizendo que a empresa os acionam a qualquer momento do dia, gerando assim um aumento nos níveis de ansiedade e, subsequentemente de atenção. A grande maioria relata, também, uma grande perda na qualidade do sono.

Pesquisas realizadas pela Universidade de Oxford, em 2017, apontam para alguns dados interessantes sobre o ambiente de trabalho e o efeito do estresse nos trabalhadores. Diz-se que ocorre uma sobrecarga cognitiva na mente, que em momentos de estresse nosso cérebro não funciona como deveria funcionar, e que no médio prazo, os trabalhadores vão perdendo os sentido das coisas. Cita-se, também, que quanto mais você usa recursos digitais mais você perde a sensibilidade de ver a "mensagem pessoal" dos outros. Nada mais "atual" para o momento em que vivemos, não acha?

E como regular esta mente instável, inquieta que facilmente "pula e cambaleia" nesse momento de quarentena? Como melhorar nossa produtividade, reduzir estresse e ansiedade resultado desse "home office" 24 horas?

A meditação.

Não é meu intuito, neste artigo, "requentar" os benefícios que a prática proporciona e a sua aplicação no mundo corporativo. Existe vasto número de materiais com este tema. O que proponho a partir de agora são métodos e dicas para ajudá-lo no seu dia-a-dia, afinal de contas o seu chefe já deve estar a sua procura neste exato momento.

Atuei em departamentos de comunicação interna e marketing durante 12 anos. Hoje atuo como instrutor de Yoga, facilitador de meditação, palestrante e prof. Universitário. Posso dizer que conheço um pouco deste universo corporativo.

A meditação convida você a dedicar um pouco do seu tempo à você. Redundante e extremamente necessário.

Costumo dizer nas minhas palestras que se uma pessoa não consegue perceber como respira, um princípio básico, como perceberá a forma como as pessoas veem seu trabalho, por exemplo? Se uma pessoa não consegue se perceber, como ela quer ser percebida?

Temos que ganhar autonomia sobre as nossas sensações. Começar pelo nível mais grosseiro, as sensações do corpo (sentir o que acontece no abdome e na caixa torácica quando respiramos, por exemplo) até o nível mais sutil (como eu me sinto após a respiração, o que eu percebo?).

A meditação é um poderoso aliado para este ganho de consciência. Se combinado com práticas como o Yoga pode ser ainda melhor pois beneficia sistemas musculoesquelético e sistema nervoso.

Deixo aqui uma sugestão de como implementar a meditação no seu horário de trabalho.

1. Antes do log in do computador, faça o log in da sua mente:

Feche os olhos por somente 2 minutos. Faça duas a três respirações profundas. Não se obrigue a pensar em nada, a levar sua atenção em nada, apenas fique de olhos fechados.

2. Antes de se estressar com a chuva de e-mails):

Feche os olhos. Faça duas a três respirações profundas. Leve sua atenção a respiração e perceba como ela acontece: Se na região do tórax ou no abdome, se ela está rápida ou devagar. Apenas perceba. Conte cada respiração de 1 até 10. Faça esse exercício por 5 minutos.

*Seria interessante se você fizesse, antes de dormir, a técnica 1 ou a 2. E porquê não convidar a sua família a participar?

E então, vamos começar?